• denuncias
  • peticionamento
  • protocolo
  • Mediação
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • Um Natal melhor para mulheres vítimas de violência
  • telefones mpt-sp
  • banner portal 12 de junho v
  • mscara e vacina
  • banner somos mairoia
  • INSCRIÇÃO AQUI

Um Natal melhor para mulheres vítimas de violência

Atuação do MPT em Guarulhos em parceira com Asbrad e Sodexo beneficiou 400 mulheres vítimas de violência doméstica com a entrega de cartão-alimentação no valor de mil reais a cada uma delas

Na segunda-feira (22/11), o Ministério Público do Trabalho (MPT-SP), a Associação Brasileira de Defesa da Mulher da Infância e da Juventude (Asbrad) e a Sodexo, entregaram cartões-alimentação no valor de mil reais a 400 mulheres vítimas de violência que estão cadastradas no projeto Porta de Saída. Na ocasião, a FIG-Unimesp anunciou a abertura de processo seletivo para oferta de bolsas de até 100% para as mulheres atendidas pelo projeto.

A entrega dos cartões ocorreu nas dependências do Centro Universitário FIG-Unimesp, apoiador da ação, e contou com a presença de representantes da prefeitura de Guarulhos- Subsecretaria de Política para as Mulheres, Subsecretaria de Igualdade Racial, Subsecretaria de Segurança Pública e Secretaria de Direitos Humanos, e da Assembleia Legislativa do município.

O Projeto Porta de Saída atende mulheres adultas, cis e transgêneros, adolescentes e idosas, sobreviventes de abusos, violência doméstica, tráfico de pessoas ou trabalho análogo ao escravo, todas em situação de vulnerabilidade, que estejam desempregadas ou sem renda suficiente para promover o mínimo de 3 refeições diárias para os membros de suas famílias.

O objetivo é suprir de forma emergencial e temporária a demanda por gêneros alimentícios e bens de primeira necessidade dessas mulheres, especialmente aquelas que perderam seus trabalhos impactadas pela pandemia de COVID-19 no Brasil. Estima-se que o projeto alcance cerca de 5 mil beneficiários indiretos, incluindo crianças, adolescentes e pessoas idosas.

O valor de R$ 400 mil, proveniente de reversão de multa aplicada pelo MPT em empresas por irregularidades trabalhistas, foi integralmente revertido para que a Sodexo Pass do Brasil emitisse 400 cartões- alimentação em nome das beneficiárias cadastradas pela Asbrad, sendo intransferível a sua utilização. Os cartões carregados com R$ 500 reais no mês de novembro e o mesmo valor em dezembro, poderão ser utilizados em estabelecimentos que comercializam gêneros alimentícios em geral, e terão validade de 12 meses.

Cesarina de Lourdes Silva, uma das contempladas, afirma que o cartão-alimentação é uma espécie de libertação para as mulheres vitimadas: “representa uma forma de liberdade, de autonomia para poder suster quem depende da gente. Muita de nós ainda vive debaixo do mesmo teto que seu agressor e não tem autonomia para comprar o que quer ou o que precisa, fica dependente desse agressor, não só emocionalmente, mas financeiramente também. Com esse cartão nominal, a mulher fica empoderada para fazer as escolhas necessárias para colocar à mesa o alimento que o filho gosta e precisa. Esse é um passo importante para o início de uma caminhada que pode levar á autoconfiança e à liberdade”.

Para Lizete Ramos, o cartão-alimentação no valor de mil reais vai fazer grande diferença neste final de ano: “Como eu não tenho benefício de governo, não sou aposentada, esse cartão-alimentação vai poder proporcionar à minha família um final de ano mais digno, com comida boa à mesa. Até há alguns dias eu estava desanimada porque não ia dar para fazer uma comemoração de fim de ano como eu gostaria de proporcionar à minha família. Agora, por intermédio desse projeto, recebo esse valor para encher minha mesa e meu coração. É um belo presente de Natal!”
A procuradora do Trabalho Ana Raquel Sampaio Pacífico, autora do processo que permitiu a transferência dos valores, explica a importância de dar autonomia de escolhas básicas e empoderamento às mulheres vítimas de violência: “A violência doméstica se dá de várias formas. A física é uma delas, mas também há a verbal, psicológica, moral ou patrimonial. Essas formas de violência vão minando a autoestima da mulher. Quando proporcionamos uma autonomia para que ela tenha a possibilidade de escolher o que comprar, iniciamos ali um movimento de despertar. É uma honra poder tirar do papel uma ação tão simbólica como essa e ao mesmo tempo proporcionar um Natal melhor para tantas famílias"

Para a Dalila Figueiredo, presidente da Asbrad “a distribuição dos cartões de vale alimentação é uma iniciativa importante porque atende a uma necessidade urgente e se mostra uma alternativa mais eficaz do que a doação de cestas básicas de alimentação, com uma logística de distribuição mais ágil e conferindo maior autonomia à família beneficiada para escolher quais os seus itens de primeira necessidade serão adquiridos”, explica.

Estima-se que o Projeto Porta de Saída alcance cerca de 5 mil beneficiários indiretos, incluindo crianças, adolescentes e pessoas idosas em situação de vulnerabilidade social.

 Dalila Figueiredo, presidente da Asbrad; Ana Raquel Pacífico, procuradora do Trabalho e Cesarina Dilva, uma das beneficiadas
Dalila Figueiredo, presidente da Asbrad; Ana Raquel Pacífico, procuradora do Trabalho e Cesarina Dilva, uma das beneficiadas
 

 

procuradora entrega cartão-alimentação a beneficiária
procuradora entrega cartão-alimentação a beneficiária

 

Equipe da Asbrad fazem a entrega dos cartões-alimentação às mulheres vítimas de violência
Equipe da Asbrad fazem a entrega dos cartões-alimentação às mulheres vítimas de violência

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos