• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • Prêmio MPT de Jornalismo apresenta os vencedores de 2015
  • cacau abre
  • COMUNICADO PORTARIA 2132
  • peticionamento eletronico DTI
  • AVISO TELEFONIA2
  • aviso horário 2019
  • edital jovem aprendiz

Prêmio MPT de Jornalismo apresenta os vencedores de 2015

Após sete meses de atividades e mais de 250 trabalhos inscritos, os vencedores do Prêmio MPT de Jornalismo 2015 foram anunciados no dia 14 de agosto, em cerimônia capitaneada pelo Procurador Geral do Trabalho, em Brasília.

Quem levou o principal prêmio da noite foi a dupla de jornalistas do Zero Hora Carlos Hollsing e Humberto Trezzi, com a reportagem multimídia “Os novos imigrantes”. Por meio de vídeos, infográficos, entrevistas e trabalho impecável de apuração, a matéria faz um raio X da nova onda imigratória no Rio Grande do Sul.

Já o do Prêmio Especial Fraudes Trabalhistas 2015 foi para as jornalistas Mikaella Campos Caldas, Beatriz Lima Seixas e Viviane Carneiro que assinam a reportagem “Terceirização: trabalho desumano e abandono”, publicada no jornal A Gazeta, sobre os dramas relacionados à terceirização e as irregularidades trabalhistas no Espírito Santo.

A reportagem “Tabaco: um outro lado negro”, da jornalista Flávia Milhorance, publicada no O Globo, foi a vencedora na categoria Jornal Impresso. Ela revela que além do mal causados pela nicotina aos trabalhadores, desmatamento, trabalho infantil e poluição também são problemas relacionados a esse mercado.

 Luiz Antônio de Camargo - Procurador Geral do Trabalho
Luiz Antônio de Camargo - Procurador Geral do Trabalho

Jornalistas de São Paulo são premiados

Com a reportagem “Escravos da bola”, Breiller Pires, Alexandre Battibugli e Renato Pizzutto venceram na categoria Revista Impressa. A reportagem da Revista Placar conta a história de jogadores de futebol que trabalham sem carteira assinada, levam calotes de dirigentes e persistem na profissão em condições análogas à escravidão.

Clauidinei Plaza, do Diário do Grande ABC, foi o vencedor regional na categoria Fotojornalismo, pelas imagens da reportagem “É Justo?”. Já o grande vencedor nacional da categoria foi Brunno Covello, autor das imagens registradas para a reportagem “Assembleia tomada e confronto levam à retirada de ‘Pacotaço’”, do jornal Gazeta do Povo.

Os estudantes de jornalismo da Universidade Anhembi Morumbi Priscila dos Santos Pacheco, Bianca Amorim Marques Bento, Laura Rodrigues Dourado, Marcela Valente Haun, Marcos Mortari Araujo Correa, Patricia Allerberger, Renata Lima Simond e Janahina Rodrigues Sobral foram os vencedores nacionais na categoria Universitário. Com o especial multimídia “Silenciados – A violência contra o jornalista no Brasil” eles buscaram compreender as causas dos altos índices de violência contra jornalistas no Brasil.

Confira os outros vencedores da segunda edição do Prêmio MPT de Jornalismo por categoria:

Telejornalismo
“Abusos no Telemarketing” – Fantástico/TV Globo, Francisco Regueira e Renato Nogueira Neto

Radiojornalismo
“O trabalhador na berlinda: os dilemas da terceirização em Pernambuco” – Rádio Jornal, Carlos Morais, Rafael Leandro de Souza, Maria Luiza Gomes Falcão, Ismaela Iracema da Silva, Natália Hermosa Bastos e Evandro da Silva Chaves.

Webjornalismo
“Os novos imigrantes” – Portal Zero Hora – Carlos Rollsing e Humberto Trezzi

Repórter Cinematográfico
“Caminhos da Reportagem – O Ouro Branco de Araripina” – TV Brasil, Rogério Verçoza

Ismaela Iracema da Silva
Ismaela Iracema da Silva

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos